18 de julho de 2021

Parábolas modernas



No dia 7 de julho, foi apresentado num dos átrios da Escola Básica e Secundária Dr. Pascoal José de Mello, o resultado de um trabalho colaborativo realizado utilizando a metodologia de Domínio de Autonomia Curricular (DAC) entre as disciplinas de Português, Educação Visual, Tecnologias da Informação e Comunicação e Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC) realizado pelos alunos do 6.º ano inscritos nesta disciplina, de todo o Agrupamento.
Estes alunos, durante as aulas do segundo período, em Ensino à Distância, elaboraram na disciplina de EMRC histórias originais, tendo por base a mensagem valorativa de algumas parábolas bíblicas. O resultado foi a criação de um livro intitulado "Parábolas Modernas", que é agora parte integrante das Bibliotecas das Escolas do Agrupamento.
Este livro teve a sua apresentação, em articulação com a Biblioteca Escolar e com a disciplina de Educação Musical (professor Luís Chora) e contou com a presença da Direção da Escola, dos Párocos de Ansião e Avelar e de todos os alunos do 6.º ano inscritos em EMRC. Esta iniciativa contou ainda, com o apoio da Câmara Municipal de Ansião que transportou os alunos da Escola Básica nº 2 de Avelar, que assim puderam também participar nesta atividade.


Ver mais fotos


Prof. Franca Santos e Mª José Cristóvão

Campanha social para com o canil de Ansião

O Ex-aluno do AEA, Francisco Cotrim no âmbito de uma cadeira de marketing social e inserido numa iniciativa chamada Transforma Portugal, solicitou apoio das Bibliotecas Escolares para divulgar e implementar esta campanha, em parceria com o Canil de Ansião.

O Francisco gravou um vídeo no qual sensibilizava os alunos para a responsabilidade social de não abandonar os animais, mas também para a necessidade de apoiar o Canil de Ansião, nesta sua tão nobre tarefa de acolher e alimentar os animais abandonados.

Esta atividade foi promovida nas aulas de Cidadania e Desenvolvimento, integrada no domínio da Estratégia da Cidadania – Bem Estar Animal – e foi implementada através da visualização deste vídeo, debate em torno do mesmo, bem como da distribuição de um folheto da Direção Geral da Alimentação e Veterinária (DGAV).

As turmas do 5ºA (Escola Básica e Secundária Dr. Pascoal José de Mello) e o 5º F (Escola Básica nº 2 de Avelar) complementaram esta atividade com uma ação de solidariedade que teve como objetivo angariar alimentos para os animais alojados no Canil de Ansião.

No dia 6 de julho os alunos do 5ºA deslocaram-se ao Canil de Ansião para visitarem os animais e entregarem a comida angariada por estas duas turmas.

 Esta visita foi vivida pelos alunos de forma muito entusiasta, ficando com o sentimento de dever cumprido e sensibilizados para a possibilidade de poder adotar alguns daqueles animais.




Maria José Cristóvão
Coordenadora da Estratégia de Cidadania no
Agrupamento de Escolas de Ansião


Ver mais fotos



1 de julho de 2021

Dia Mundial das Bibliotecas

 

Dia 1 de julho - Dia Mundial das Bibliotecas

"As bibliotecas deviam ser declaradas da família dos aeroportos, porque são lugares de partir e de chegar.

Os livros são parentes directos dos aviões, dos tapetes-voadores ou dos pássaros. Os livros são da família das nuvens e, como elas, sabem tornar-se invisíveis enquanto pairam, como se entrassem dentro do próprio ar, a ver o que existe para depois do que não se vê."



Bibliotecas, de Valter Hugo Mãe, em Contos de cães e maus lobos


Fonte: https://www.facebook.com/leiturasencenadas/posts/1250628155394719

10 de maio de 2021

Dia da Europa





Para comemoraro dia 9 de maio - Dia da Europa, os alunos do Clube Europeu/ Escolas Embaixadoras do Parlamento Europeu de Ansião fizeram um podcast que pode ser ouvido aqui: 

Também fizeram um Vídeo que pode ser visto aqui:

O Vídeo interligou vários temas:
- 2021 - Ano Europeu do transporte ferroviário, que é um dos temas do Plano de Atividades do Clube Europeu;
- A ponte de mim para o outro - tema do PAA das Escolas Embaixadoras do Parlamento Europeu.


Com estes mesmos temas, foi criado pelos alunos do Clube Europeu de Avelar (9.ºF) um mapa de pontes e corredores ferroviários europeus que pode ser visto aqui, clicando sobre a imagem.


Parabéns a todos os participantes!

Clicar na imagem

5 de maio de 2021

Dia Mundial da Língua Portuguesa


Clicar na imagem




Para alegria e orgulho de tod@s os que, pelas diversas partes do Mundo falam a Língua Portuguesa, desde 2020 é celebrado no dia 5 de maio, o Dia Mundial da Língua Portuguesa. Comemora-se entre os países lusófonos, por sugestão e depois consagração da UNESCO, e assinala a importância cultural e histórica da língua portuguesa (3.ª língua oficial da UE mais falada no mundo).

A Língua Portuguesa é uma língua de encontros, na terra e no oceano, como refere Ernesto Ottone Ramírez, Subdirector Geral para a Cultura da UNESCO, mas é também um património cultural partilhado, é diversidade e aproximação – ao ser uma língua de várias culturas e uma cultura de várias línguas.

Neste dia, na Biblioteca Escolar, aconteceu um momento mágico de homenagem à Língua Portuguesa - o professor de Educação Musical, Pedro Falacho e os alunos do 5º F, encantaram os presentes com poesia e música. Depois de escutarmos as alunas Beatriz Oliveira, Matilde Roxo e Salomé Antunes que declamaram poemas de Álvaro Magalhães, José Jorge Letria e Fernando Pessoa, ouvimos a canção intitulada "Ler", com poema da Lourdes Custódio e música de Pedro Falacho e a canção intitula "#2020-2021 À Espera que Termine", que é o resultado do trabalho desenvolvido pelos alunos do 5°F, nas aulas de Educação Artística, sendo, portanto, uma composição original. Parabéns!


Fonte: RTP/Notícias





23 de abril de 2021

Dia Mundial do Livro


ManiFESTA-te pela Leitura!!

Mesmo em tempos de pandemia, é possível celebrar este inestimável "instrumento" de saber, cultura, lazer, que se chama LIVRO.

Deixamos o cartaz das atividades online, e os respetivos links para que possas aceder, caso pretendas juntar-te. 





Encontro em linha com Mia Couto

Se tu lesses o que eu li

Falar de Livros


22 de abril de 2021

Dia da Terra



No passado dia 22 de abril comemorou-se, no Agrupamento de Ansião, o Dia Mundial da Terra. Dia do planeta que habitamos, da nossa casa no espaço e da qual devemos cuidar, pois sem ele não sobrevivemos.

É urgente agir de forma coletiva em defesa do planeta, em prol de uma vida em equilíbrio com a natureza, de uma gestão sustentável dos recursos e no combate ao aquecimento global, às alterações climáticas e à destruição do ambiente.

Está nas nossas mãos um presente e um futuro, em que o ser humano e a natureza se possam desenvolver em harmonia.

Na Escola Dr. Pascoal José de Mello, em Ansião realizou-se a Exposição “Não há Planeta B! Está nas tuas mãos…”, promovida pela Biblioteca Escolar, com o apoio do Clube Europeu, e do Programa Eco Escolas, que serviu de ponto de partida para o desafio lançado, a todos os professores de Cidadania e Desenvolvimento, para que este tema fosse tratado nas suas aulas. Assim, foi solicitado que todos pensassem em compromissos/ medidas que estão nas mãos de todos nós fazer, e que contribuam para a preservação do planeta e a sua sustentabilidade. Simbolicamente as mensagens foram escritas em mãos que ao longo da semana foram completando a Exposição, envolvendo a Terra.

Paralelamente, o átrio da Escola sede foi também palco de inúmeros trabalhos realizados pelos alunos do 2.º ciclo, realizados essencialmente, durante o ensino não presencial, muitos deles espelhando também o envolvimento das famílias no caminho da aprendizagem.

No âmbito da disciplina de Ciências Naturais estiveram expostos vários trabalhos em origami, exibindo animais e maquetas e cartazes representando o Ciclo da Água.

E num trabalho de Domínio de Autonomia Curricular (DAC) das disciplinas de Português, Inglês, À Descoberta, Educação Visual e Educação Tecnológica e com base na fábula "Bem-vinda, Primavera!”, da autoria de Anabela Borges, os alunos realizaram trabalhos de escrita, ilustração e construíram as personagens da fábula, em 3D.

Neste dia, na EBNº2 de Avelar, em articulação com a Biblioteca Escolar, o Programa Eco Escolas e com a Cidadania e Desenvolvimento do 9ºF e os alunos do Clube Europeu que ajudaram na seleção de informação e construção de materiais (sinalética de alerta/sensibilização à comunidade, afixada nos distintos espaços escolares), foi realizada a exposição “Não há Planeta B! Está nas tuas mãos…”, que integrou trabalhos dos alunos do 5º ano, com materiais reciclados, no âmbito da disciplina de Ciências Naturais: ninhos (construídos pelos alunos como medida para promover a Conservação da Natureza e da Biodiversidade) e Ciclos da Água.

A construção dos ninhos resultou não só do envolvimento dos alunos no ensino presencial, mas também no ensino à distância, com o envolvimento das famílias.

Com base na fábula "Bem-vinda, Primavera!", na disciplina de Educação Visual, os alunos realizaram trabalhos de ilustração e na disciplina de Educação Tecnológica construíram, com materiais recicláveis, as personagens da fábula, em 3D.

Não nos podemos esquecer de referir a articulação com o clube de fotografia (deve ter fotografias mais giras)!

Um bem-haja ao Clube de Fotografia que se disponibilizou a documentar esta atividade!


A equipa dinamizadora





2 de abril de 2021

Dia Internacional do Livro Infantil



Assinalamos hoje o Dia Internacional do Livro Infantil com palavras de Alice Vieira, publicadas no Jornal de Mafra.

Para ler e divertir. 

"Hoje, dia 2 de abril, dia em que há 196 anos nasceu Hans Christian Andersen, comemora-se, em todo o mundo, o Dia do Livro Infantil. Por isso, os adultos que me desculpem, mas hoje, este espaço é dedicado aos mais novos. Aí vai uma história para eles. (O que não quer dizer que os adultos também não a possam ler)


Clicar na imagem


Fonte: https://jornaldemafra.pt/2021/04/02/cronica-de-alice-vieira-dia-do-livro-infantil/

 

27 de março de 2021

Dia Mundial do Teatro

 

O Dia Mundial do Teatro, criado pelo Instituto Internacional do Teatro, no âmbito da organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), visa a promoção directa das artes de palco, e decorre este ano sob o signo da resistência à pandemia, sublinhando “a sagacidade e coragem” dos profissionais.




4 de março de 2021

Dia Internacional da Mulher- Tertúlia

 

O Departamento de Línguas e a Biblioteca convidam a comunidade escolar a participar na atividade Tertúlia no feminino e não só...que se irá realizar no dia 8 de março de 2021, pelas 18h05, no google meet.


Pretende-se um momento de partilha através da troca de ideias e conversas informais e ... outras coisas mais.




3 de março de 2021

Dia Mundial da Vida Selvagem

 

No âmbito do Dia Mundial da Vida Selvagem, que se celebra a 3 de março, a ABAE | Programa Eco-Escolas em parceria com o Centro Educativo do Jardim Zoológico de Lisboa, convida todos os interessados a juntarem-se a nós numa visita virtual ao Jardim Zoológico de Lisboa, às 11h00.


A comemoração do Dia Mundial da Vida Selvagem, criado em 2013 pela ONU, aquando da ocorrência da CITES (Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies de Fauna e Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção), tem como objetivo celebrar a fauna e a flora do planeta, assim como alertar para os perigos do tráfico de espécies selvagens animais.

Neste Passeio pelo Jardim, guiado por Tiago Carrilho, técnico educativo do Centro Educativo do Jardim Zoológico de Lisboa, vamos conhecer melhor algumas espécies selvagens atualmente ameaçadas e quais as principais causas dessa ameaça.




A Biblioteca vai a tua casa



Podem consultar o catálogo em: 
Escolher Bibliotecas do Agrupamento de Escolas de Ansião e pesquisar o livro que querem, de seguida podem fazer o pedido para o e-mail:


Para mais informações:


Criado com o Padlet

8 de fevereiro de 2021

Concurso Nacional de Leitura

 

14.ª ed. 2020-21- Esclarecimento


As medidas de contenção da pandemia de Covid-19 têm tido consequências na vida das escolas, das bibliotecas escolares e municipais, dos professores, dos bibliotecários, alunos e famílias, com efeitos na organização de diferentes iniciativas, designadamente, do Concurso Nacional de Leitura (CNL).

Assim, face às regras do atual confinamento, informamos que a fase escola foi adiada para o dia 24 de fevereiro, à tarde, sendo realizada online, de forma síncrona, na plataforma Classroom - Biblioteca escolar.

Oportunamente os alunos inscritos serão esclarecidos sobre os moldes em que decorrerá a sua participação.

BOAS LEITURAS!

Até breve!


1 de fevereiro de 2021

Dia Mundial da Leitura em Voz Alta


Hoje comemora-se o Dia Mundial da Leitura em Voz Alta. Habitualmente, neste dia, pelo mundo fora, lê-se em voz alta para celebrar o valor desta modalidade de leitura.

O Plano Nacional de Leitura 2027 associa-se a esta comemoração com o espetáculo ABSURDEZ (Isto não faz sentido nenhum), produzido pela ANDANTE e realizado em parceria com o Clube de Leitura em Voz Alta Clevinhas, um grupo de alunos da Escola Básica Professor João Dias Agudo, do Agrupamento de Escolas de Venda do Pinheiro, Mafra.

O evento vai decorrer online, no Portal, Youtube e Facebook do PNL2027, pelas 10:30h

Participe!



27 de janeiro de 2021

Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto


“O que aconteceu não pode ser desfeito, mas podemos impedir que volte a acontecer.”
Anne Frank


A data de 27 de janeiro foi escolhida para a celebração deste dia por possuir um significado especial: foi a 27 de janeiro de 1945 que teve lugar a libertação do principal campo de concentração nazi, Auschwitz, localizado na Polônia, pelas tropas da União Soviética. Atualmente, o local é aberto à visitação.


O Dia Mundial da Memória do Holocausto foi criado por ação da Assembleia Geral das Nações Unidas, pela Resolução 60/7, de 1 de dezembro de 2005.

Em Portugal, como em vários países do mundo, governos, escolas e associações judaicas realizam palestras e exposições com o objetivo de fazer com que o horror nazista não caia no esquecimento e não se repita.

Fonte: https://www.calendarr.com/portugal/dia-internacional-em-memoria-das-vitimas-do-holocausto/


Saber mais sobre o Holocausto (clica nas imagens)







Todo o cuidado é pouco!

 



Contagia os outros...

(Clica na imagem)

 

21 de janeiro de 2021

Concurso Nacional de Leitura-Adiamento

 

Em relação ao Concurso Nacional de Leitura, a equipa da Biblioteca da Escola Básica de Avelar pede que se divulgue a seguinte informação: 



14 de janeiro de 2021

Ler mais dá saúde

 


Em tempo de pandemia, é aconselhável ficar em casa.

Que forma melhor passar o tempo,  atualizar a leitura e defender a nossa saúde? Lendo, pois claro!!

Bora lá requisitar livros nas Bibliotecas do Agrupamento!

Boas leituras.



11 de janeiro de 2021

11 de Janeiro: Dia Internacional do Obrigado

 


O Dia Internacional do Obrigado, criado pelas redes sociais, foi assinalado, no Agrupamento de Escolas de Ansião, por proposta do Serviço de Psicologia e Orientação. Nas aulas de Cidadania e Desenvolvimento, ao longo da semana que antecedeu a efeméride, os alunos produziram e registaram frases de agradecimento, que serão posteriormente expostas.

Sendo a gratidão um valor que deve ser cultivado por todos, o seu fim é nobre. O mote de hoje é agradecer a todos os que fazem parte das nossas vidas e que nos alegram, que nos fazem sonhar e acreditar. Palavras como “obrigado”, “agradecido”, “grato” não devem ser esquecidas e o seu uso diário é recomendável. Há, inclusivamente, estudos que alegam que ser grato pelas pequenas coisas da vida aporta grandes benefícios.

No Dia Internacional do Obrigado, agradeça. Em português, em inglês, em francês, em islandês, em lituano, em Chinês, não importa o idioma usado.
Na hora do agradecimento, estes são alguns dos vocábulos mais usados pelos portugueses:
Agradecido, que se relaciona etimologicamente com as graças que se dão reconhecidamente.
Grato, que assenta no latim gratus, isto é, acolhido com reconhecimento.

Bem-haja, fórmula portuguesa que traduz um reconhecimento sincero de quem apenas deseja que o bem recaia na pessoa que motivou o agradecimento. Aproveito para informar que a expressão não é hifenizada e que no plural usamos «bem hajam».

Obrigado vem do latim obligatu-, particípio passado do verbo obligare, ‘ligar; empenhar; comprometer’. O vocábulo corresponde ao particípio passado de obrigar, um adjetivo que, segundo o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências, é definido como "que tem uma dívida de gratidão para com alguém”, podendo ser sinónimo de agradecido, grato ou reconhecido.

Enquanto forma de agradecimento, a palavra obrigado deve concordar em género com o sujeito que agradece:

obrigado, se se tratar de um sujeito masculino;

obrigada, se se tratar de um sujeito feminino;

Expresse a sua gratidão, faça alguém sorrir!

Hoje sou eu que vos agradeço. 

Obrigada!

https://www.casalmisterio.com/no-dia-nacional-do-obrigado-veja-como-393758

7 de janeiro de 2021

Vamos cantar as janeiras...


6 de janeiro:

Dia de Reis e de cantar as janeiras

O epílogo do ciclo festivo do Natal dá-se com a festa dos Reis que, segundo a Bíblia Sagrada, seriam Gaspar, Baltazar e Belchior, que vieram adorar o Messias a quem ofereceram ouro, incenso e mirra. Segundo a tradição, celebra-se a 6 de Janeiro, partindo do princípio que foi neste dia que os Reis Magos, guiados pela luz de uma estrela, chegaram finalmente junto do Menino Jesus. O caminho percorrido foi longo e, tendo partido de sítios diferentes, cada um levou um presente cheio de significado: Gaspar partiu da Ásia, levando incenso para proteger o Messias. Como fonte de fé e espiritualidade, este objecto tinha como finalidade espantar insectos com o aroma espalhado pelo ar. Da Europa, chegou Belchior. Como presente levou ouro, presente este, que apenas era oferecido a Deuses. Ofereceu-O a Jesus como símbolo de riqueza e realeza. Baltazar, de África, levou mirra, que é um óleo ou resina extraído de uma planta, utilizado para a preparação de medicamentos e que era a lembrança oferecida aos profetas. 

As Janeiras são também cantigas de boas-festas ao Menino Jesus e decorrem entre o Natal e os Reis. 

Não é fácil determinar a origem deste costume que leva grupos de músicos e cantores a percorrerem, lugar após lugar, habitação após habitação, e a todos saudar com votos de prosperidade para o ano que se inicia. As Janeiras surgem associadas a Janeiro, o mês que abre o ano. 

Em Portugal, cantar as Janeiras, é uma tradição que consiste na reunião de grupos que, cantando de porta em porta, desejam às pessoas um feliz ano novo. Podem ser utilizados instrumentos musicais, como a pandeireta, flauta, viola, acordeão e bombo no acompanhamento. As músicas são normalmente conhecidas e a letra varia de localidade para localidade. 


A Biblioteca Escolar da Escola de Avelar recebeu hoje uma agradável visita – os alunos da turma do 5º F, acompanhados pelo professor Pedro Falacho, perpetuaram a tradição e deliciaram-nos com duas canções para nos desejar um “Bom Ano…feliz e com saúde”.

Bem-haja!





10 de dezembro de 2020

Dia Internacional dos Direitos Humanos

 

(Clicar para ler a Declaração Universal dos Direitos Humanos)

O Dia Internacional dos Direitos Humanos é celebrado anualmente a 10 de dezembro.

A data visa homenagear o empenho e dedicação de todos os cidadãos defensores dos direitos humanos e colocar um ponto final a todos os tipos de discriminação, promovendo a igualdade entre todos os cidadãos.

A celebração da data foi escolhida para honrar o dia em que a Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou, a 10 de dezembro de 1948, a Declaração Universal dos Direitos do Homem.

Esta declaração foi assinada por 58 estados e teve como objetivo promover a paz e a preservação da humanidade após os conflitos da 2ª Guerra Mundial que vitimaram milhões de pessoas.



                                                                Fonte:https://www.calendarr.com/portugal/dia-internacional-dos-direitos-humanos/




9 de dezembro de 2020

Dezembro - Mês da Cidadania Ativa

Ao longo do mês de dezembro, o Agrupamento de Escolas de Ansião comemora a Cidadania Ativa. O conjunto de atividades a dinamizar são articuladas em parceria com a Biblioteca Escolar, o Clube Europeu, a Rádio Bora Lá, as Escolas Embaixadoras do Parlamento Europeu e as disciplinas de Cidadania e Desenvolvimento, Geografia, Francês, Educação Visual e Educação Tecnológica.



23 de novembro de 2020

Floresta autóctone



Não há cultura sem equilíbrio. 
Não há equilíbrio sem uma vida saudável. 
Não há uma vida saudável sem livros. 
Não há livros sem árvores. 
Não há árvores sem floresta…

Por isso, entendemos que tem todo o cabimento, nesta página das Bibliotecas do Agrupamento de Escolas, sabermos um pouco mais sobre


Floresta autóctone


17 de novembro de 2020

O Planeta Limpo de Filipe Pinto



No dia 5 de novembro, a Biblioteca Escolar em parceria com o Projeto Eco Escolas e a Editora
Betweien promoveram a apresentação do projeto pedagógico “O Planeta Limpo de Filipe Pinto”.

Esta foi uma atividade interativa realizada através da plataforma Zoom e dirigida a todas as turmas do 1.º ciclo das escolas do Agrupamento de Escolas de Ansião.

Esta iniciativa, inserida no âmbito da Educação Ambiental, conta com o apoio da Associação Bandeira Azul na Europa (ABAE), no seu programa Eco-Escolas.

O músico Filipe Pinto foi vencedor do programa Ídolos em 2010 e é licenciado em Engenharia Florestal, e este é o seu mais recente projeto. É composto por quatro elementos: um livro infantil, um CD com originais, um jogo virtual e um DVD, cujas temáticas tentam sensibilizar as crianças para a proteção do ambiente nas suas várias vertentes: solos, reciclagem, água e floresta.

A apresentação decorreu de forma divertida, interativa, com jogos, adivinhas e músicas, sendo muito participada pelos alunos.
Através da apresentação da história as crianças foram até ao planeta imaginário do jovem músico Filipe Pinto e tiveram o prazer de conhecer os recantos e encantos da floresta, cruzando-se com os seus simpáticos habitantes, as mais diversas criaturas da natureza, e percebendo, na primeira voz, o impacto negativo das más ações humanas na existência e na sobrevivência de todos os seres vivos. Em conjunto com o Tobias, o Tito, a Julieta e a Micas puderam perceber o que fazer para ajudar a melhorar o Planeta e o Ambiente.

Uma forma divertida de sensibilizar para a educação ambiental.

(Clicar para ver mais imagens)


Gosto da minha Biblioteca porque..



Gosto da minha Biblioteca porque foi um desafio lançado aos alunos no Mês Internacional das Bibliotecas Escolares.

Convidaram-se a participar nesta atividade os alunos, de todas as escolas, que no ano letivo passado estavam integrados na segunda fase do Concurso Concelhio de Leitura em Voz Alta “Ler é AltaMente”, promovido pelo Agrupamento de Escolas de Ansião e a Câmara Municipal, através da Rede de Bibliotecas de Ansião (RBANS), e que devido à interrupção das atividades letivas, não se chegou a realizar.

Assim e ainda na sequência do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares (MIBE), a equipa das Bibliotecas Escolares, apresenta a atividade Gosto da minha Biblioteca porque, com a criação de dois vídeos com a opinião destes alunos sobre a sua Biblioteca.
Aqui ficam!




14 de novembro de 2020

Dia Nacional do Mar


As Bibliotecas Escolares, em parceria com os docentes do Departamento de Ciências Experimentais, do Departamento de Ciências Sociais e Humanas, do Clube Europeu e das Escolas Embaixadoras do Parlamento Europeu, promovem, de 16 a 24 de Novembro, a atividade Mar de Ciências. 
Esta tem, como finalidade, sensibilizar os alunos para a importância que o Mar tem em Portugal e como se devem utilizar de forma sustentável os recursos e serviços dos ecossistemas marinhos, estimular o gosto pela ciência, a vontade de aprofundar conhecimentos e o gosto pela observação crítica.



3 de novembro de 2020

Ler e Aprender para Melhor Ser!

 

Teve início no dia 6 de outubro o Projeto “Ler e Aprender para Melhor Ser!” dinamizado pela professora Anabela Monteiro em articulação com a Biblioteca Escolar e que se irá desenvolver ao longo do ano nas Escolas do 1.º Ciclo do Agrupamento de Escola de Ansião.
Clicar para ver mais imagens


Este projeto enquadra-se no Projeto Educativo do Agrupamento, no âmbito do Eixo 1 (Educação e Qualidade) e do eixo 2 (Educação para a Inclusão) e respetivos eixos de ação, bem como na medida 2 do Plano de Desenvolvimento Pessoal, Social e Comunitário do Agrupamento “Estimular Rumo ao Sucesso”, visa ainda desenvolver as competências consignadas no Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória, e pretende complementar o desenvolvimento do Plano Anual de Atividades do Departamento do 1.º Ciclo. 

Desenvolver competências humanas e sociais que levem à rentabilização e melhoria das aprendizagens tornando os alunos mais colaborativos, cooperantes, intervenientes, criativos, motivados, reflexivos e críticos e proporcionar um ambiente que favoreça a amizade, a integração, socialização, a partilha, a solidariedade, a honestidade, o respeito, a entreajuda, a autoestima, o lidar com as emoções e a responsabilização são os principais objetivos do projeto.

A primeira obra/história tratada foi “Os esquilos que não sabiam partilhar”, de Rachel Bright e Jim Field, cujos valores tratados foram a partilha e a amizade. Todos os alunos das diferentes escolas se mostraram interessados participando de forma entusiasmada na exploração da história e valores nela contidos. 

Foi possível também com a mesma abordar o aniversário das nossas Bibliotecas Escolares e as novas regras da sua utilização nestes tempos de pandemia com a presença das professoras bibliotecárias. 

Por fim foram convidados a pintar um marcador de livros alusivo à história e às Bibliotecas.




29 de outubro de 2020

Fernando Namora

 

15 Abril 1919 (Condeixa-a-Nova) - 31 Janeiro 1989 (Lisboa)

Fernando Namora, de nome completo Fernando Gonçalves Namora, distinguiu-se sobretudo como médico e escritor português, autor de uma extensa obra literária, das mais divulgadas e traduzidas nos anos 70 e 80.

Poeta, pintor, ficcionista, ensaísta e caricaturista, formou-se em Medicina pela Universidade de Coimbra. 

Colaborou com várias publicações periódicas, como Sol Nascente, O Diabo, Seara Nova, Mundo Literário, Presença, Altitude, Revista de Portugal, Vértice, entre outras. Autor de várias colectâneas de poesia e de uma pouco conhecida obra como artista plástico, é sobretudo como ficcionista que o nome de Fernando Namora marca a literatura portuguesa contemporânea, tendo granjeado um sucesso a nível nacional e internacional que não é alheio ao facto de essas duas vocações, a de poeta e a pintor, estarem "presentes no olhar e no dizer do ficcionista." (cf. MENDES, José Manuel - Encontros com Fernando Namora, Porto, 1979, p. 93). 

Depois da publicação de dois romances, que refletem a experiência universitária coimbrã, numa já segura articulação entre a análise psicológica e a atenção às determinantes sociais e históricas da conduta do indivíduo, a publicação da novela 

A Casa da Malta irá inscrever este autor na corrente neorrealista, opção facilitada pelo contacto com a realidade social e humana que a experiência de médico em meios rurais lhe impunha. 

Foi em 1965 que abandonou a medicina para se consagrar à literatura, tendo então aceitado o cargo de presidente do Instituto de Cultura Portuguesa, no âmbito do qual desenvolveu iniciativas de apoio aos leitorados portugueses e presidiu à publicação de uma coleção de iniciação à cultura: a "Biblioteca Breve". 



Escreveu, para além de obras de poesia e romances, contos, textos de memórias e impressões de viagem. 

Entre os títulos que publicou, destacam-se os volumes de prosa Fogo na Noite Escura (1943), Casa da Malta (1945), As Minas de S. Francisco (1946), Retalhos da Vida de Um Médico (1949 e 1963), A Noite e a Madrugada (1950), O Trigo e o Joio (1954), O Homem Disfarçado (1957), Cidade Solitária (1959), Domingo à Tarde (1961, Prémio José Lins do Rego), Os Clandestinos (1972) e Rio Triste (1982); e as obras de poesia Mar de Sargaços (1940) e Marketing (1969). 

Uma das facetas menos conhecidas do médico e escritor foi a de caricaturista. 

Trata-se de “uma versão diferente de Fernando Namora, que deu origem a cerca de 180 caricaturas académicas, alusivas aos anos letivos de 1936/37 e de 1941/42, período temporal que reflete a duração do seu próprio curso universitário. Estes trabalhos estiveram expostos ao público no museu P.O.R.O.S em Condeixa, numa iniciativa integrada nas comemorações do centenário do seu nascimento (2019), mas agora podem ser visitados no Agrupamento de Escolas de Ansião até dia 20 de novembro de 2020.

 

Adaptações ao cinema



Várias obras de Fernando Namora foram adaptadas ao cinema. Sendo talvez uma das suas obras mais conhecidas, Retalhos da Vida de um Médico, foi a primeira a ser adaptada ao cinema, por intermédio do realizador Jorge Brum do Canto (em 1962, filme selecionado para o Festival de Berlim), seguindo-se a série televisiva, da responsabilidade de Artur Ramos e Jaime Silva (1979-1980). 

O Trigo e o Joio foi adaptado para o cinema em 1965 numa longa metragem com o mesmo título com realização de Manuel Guimarães e com Eunice Muñoz e Igrejas Caeiro, entre outros. Do mesmo realizador, para televisão e em 1969, tem-se o documentário Fernando Namora. 

Domingo à Tarde (selecionado para o Festival de Veneza), foi realizado por António de Macedo em 1965 e contou com atores como Isabel de Castro, Ruy de Carvalho e Isabel Ruth

Em 1975, surge Fernando Namora – Vida e Obra realizado por Sérgio Ferreira

A Noite e a Madrugada, de 1985, deve a sua realização a Artur Ramos. Resposta a Matilde, de 1986, foi adaptado a televisão por Dinis Machado e Artur Ramos, com a participação de Raúl Solnado e Rogério Paulo. Em 1990, regista-se O Rapaz do Tambor, curta metragem de Vítor Silva.

Prémios e honras

·         Prémio Ricardo Malheiros (1953)

·         Medalha de Ouro da "Societé d'Encouragement au Progrés" (1979)

·         Grande-Oficial da Antiga, Nobilíssima e Esclarecida Ordem Militar de Sant'Iago da Espada, do Mérito Científico, Literário e Artístico (3 de Setembro de 1979)[8]

·         Prémio D. Dinis (1982)

·         Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique (26 de Maio de 1988)[8]

·         Grã-Cruz da Ordem da Liberdade (29 de Agosto de 2019, a título póstumo)[8]

 

Casa Museu Fernando Namora, em Condeixa


Casa  onde nasceu Fernando Namora






É possível visitar a casa onde Fernando Namora nasceu, e onde os seus pais abriram um pequeno estabelecimento comercial, situada no centro da vila de Condeixa-a-Nova, distrito de Coimbra.






"O homem nasceu para a felicidade e todo o mal provém não da privação mas do supérfluo, e enfim, não há grandeza onde não haja verdade e desapego pelo efémero." - Fernando Namora

12 de outubro de 2020

Mês Internacional das Bibliotecas Escolares

 



O tema do MIBE 2020, “Descobrir caminhos para a saúde e o bem-estar com a biblioteca escolar, baseia-se no Objetivo do Desenvolvimento Sustentável número 3 da Agenda 2030 da ONU: Saúde de qualidade. Questão central na atualidade, o tema leva-nos a refletir sobre a relação entre o conhecimento e a construção de uma visão holística do ser humano no mundo. A biblioteca escolar, assumindo a missão de servir a comunidade, é convidada a celebrar neste mês os caminhos que vai descobrindo para ajudar a promover a saúde e o bem-estar ocupacional, emocional, físico, espiritual, intelectual e social das crianças e jovens." (https://www.rbe.mec.pt/np4/2614.html )

Conscientes de que as bibliotecas escolares desempenham um papel muito importante nas escolas e são um veículo de transmissão de conhecimento, não apenas através dos livros, mas também das atividades que aqui se desenvolvem, as equipas das bibliotecas do nosso Agrupamento criaram um conjunto de atividades, que decorrerão em todas as bibliotecas, ao longo do mês, e que visam promover a sua visibilidade conforme cartaz que se disponibiliza.

 

5 de outubro de 2020

5 de outubro - Implantação da República

 Na escola, finalmente!

Entretanto, demos início às nossas atividades de Biblioteca, este ano um pouco mais terde do que o habitual. devico à situação que vivemos, em termos de saúde pública.

Esperamos conseguir, com a dinamização deste espaço, proporcionar-te momentos agradáveis, à semelhança do que aconteceu no ano passado.


Regressámos... 

Voltámos a encontrar-nos, embora com alguma ansiedade, mas confiantes... 

Voltámos a ver-nos olhos nos olhos (apesar da máscara os olhos é que falam!) 

Voltaremos a fazer atividades e a propor novos desafios, ainda que com novas regras e adaptadas à nova realidade. Estamos aqui para vós! Juntos a caminhada é menos difícil. Que neste ano letivo os sonhos se concretizem!

 

VIVA A REPÚBLICA PORTUGUESA!

Implantação da República Portuguesa foi o resultado de uma revolução organizada pelo Partido Republicano Português, iniciada no dia 2 de outubro e vitoriosa na madrugada do dia 5 de outubro de 1910, que destituiu a monarquia constitucional e implantou um regime republicano em Portugal.

subjugação do país aos interesses coloniais britânicos, os gastos da família real, o poder da igreja, a instabilidade política e social, o sistema de alternância de dois partidos no poder (o Partido Progressista e o Partido Regenerador), a ditadura de João Franco, a aparente incapacidade de acompanhar a evolução dos tempos e se adaptar à modernidade — tudo contribuiu para um inexorável processo de erosão da monarquia portuguesa do qual os defensores da república, particularmente o Partido Republicano, souberam tirar o melhor proveito. Por contraponto, o partido republicano apresentava-se como o único que tinha um programa capaz de devolver ao país o prestígio perdido e colocar Portugal na senda do progresso.

Após a relutância do exército em combater os cerca de dois mil soldados e marinheiros revoltosos entre 3 e 4 de outubro de 1910, a República foi proclamada às 9 horas da manhã do dia seguinte da varanda dos Paços do Concelho de Lisboa. Após a revolução, um governo provisório chefiado por Teófilo Braga dirigiu os destinos do país até à aprovação da Constituição de 1911 que deu início à Primeira República. Entre outras mudanças, com a implantação da República, foram substituídos os símbolos nacionais: o hino nacional, a bandeira e a moeda

Fonte: Wikipédia



Procura mais informação sobre a Implantação da República aqui.