10 de dezembro de 2018

Direitos Humanos- início das atividades



ESCOLA BÁSICA 2,3 DE AVELAR

Tal como anunciado no cartaz, já começaram as celebrações dos 70 anos da publicação da Declaração Universal dos Direitos Humanos. E está linda, a nossa árvore, agora já com muitas velas acesas, na Escola Básica nº 2 de Avelar.

Seguiu-se um momento belíssimo, interpretado por alguns dos nossos alunos, que "vestiram" a pele de alguns dos ativistas que mais se destacaram na história da luta pelos direitos humanos.


Podes ver aqui o filme das atividades da manhã.



Clicar para ver mais

Também o Clube de Fotografia, na pessoa do professor Mário Marinho, deu o seu contributos, como já vem sendo habitual, fazendo a cobertura fotográfica desta atividade. Vale a pena ver!

Clicar para ver mais


Nesta galeria  podem ser vistas imagens de atividades alusivas a este dia, atividades estas que foram acontecendo ao longo do dia, entre a Escola sede do Agrupamento e a Escola Básica nº 2 de Avelar. Dá uma espreitadela, e vais ver que vais gostar!


6 de dezembro de 2018

Declaração Universal dos Direitos Humanos


De novo falamos de Direitos Humanos. E nunca é demais!
Desta vez, para dar nota de uma  alteração no programa na Escola Básica nº 2 de Avelar, sobre as Comemorações da Declaração Universal dos Direitos Humanos (clica para leres o documento) que terão lugar no dia 10 de dezembro.

Deixamos o cartaz atualizado e algumas indicações dadas pela organização, importantes para que se garanta o sucesso da iniciativa.

E reforçamos: a tua/vossa presença é FUNDAMENTAL!! 



"Com vista à formação do Laço Humano Branco pedimos aos elementos da Comunidade que no intervalo das 11.45h se apresentem com uma peça de vestuário branco (camisola, t-shirt, casaco,...) e integrem a formação do laço. O Clube de Fotografia fará o registo da atividade.
Para a inauguração da Árvore dos Direitos Humanos na Praça Costa Rego, convidamos os alunos das turmas 9ºE, 9ºG e 8ºF (os professores envolvidos também já foram informados), por estes terem estado diretamente envolvidas na realização dos trabalhos de preparação desta comemoração".


Professoras Conceição Ferreira e Ana Jegundo

Cartaz atualizado





5 de dezembro de 2018

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Já aqui fizemos referência à data, que será assinalada de diversas formas, incluindo concursos da Biblioteca.  Mas há mais...muito mais.
Deixamos aqui os cartazes de ambas as escolas (Ansião e Avelar), bem como o convite feito pela Direção do Agrupamento.


"No âmbito da Comemoração dos 70 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, no próximo dia 10 de dezembro, 2ª feira,convidamos a comunidade a integrar as atividades que irão decorrer em Ansião e em Avelar (cartazes em anexo). 
De salientar, a partir das 11H00 em Ansião - Marcha pelos Direitos da Criança, Estátuas Humanas e Inauguração da Árvore dos Direitos Humanos - na Praça do Município e a partir das 10H00 em Avelar - Inauguração da Exposição, o Cordel dos Direitos Humanos, Iluminação da Árvore dos Direitos Humanos e Formação de Laço Humano Branco - Escola. 

Com os melhores cumprimentos, 

A Direção"





27 de novembro de 2018

À Descoberta da Biblioteca



As Bibliotecas Escolares do Agrupamento há muito que vêm apostando no desenvolvimento dos hábitos de leitura dos nossos alunos. 

Deste modo, a Biblioteca da Escola Básica Nº2 de Avelar vai dinamizar a atividade “À Descoberta da Biblioteca: Livros, Leituras…e Leitores!”com a participação dos alunos do 5º e 8º anos e, ainda, com os alunos embaixadores de Leitura do 6º E e do 7º F. 

Sendo a família um agente fundamental na educação das crianças e jovens e na sua formação integral, nomeadamente na promoção de hábitos de leitura, convidamos toda a Comunidade Educativa, especialmente os pais e encarregados de educação a assistir a este momento enriquecedor, de partilha de livros e leituras pelos alunos da nossa escola, que decorrerá 3ªfeira, dia 27 de novembro, pelas 17h30, no nosso auditório (sala 15).


Concurso Nacional de Leitura

Contamos com a tua participação.
Arrisca!!




26 de novembro de 2018

10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos

COMEMORAÇÃO DOS 70 ANOS da DECLARAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS


2018 assinala o ano da celebração dos 70 anos da proclamação da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH) e dos 40 anos da sua publicação oficial em Portugal, bem como o 40.º aniversário da adesão de Portugal à Convenção Europeia dos Direitos Humanos.

Para assinalar esta data, e porque a formação dos jovens se impõe cada vez mais à escola como uma prioridade, a Biblioteca Escolar, associando-se às atividades do Clube Europeu e em articulação com o Plano Nacional de Cinema, propõe à comunidade escolar, via Diretores de Turma, um conjunto de iniciativas promotoras de aprendizagem sobre os direitos humanos, que podem ser implementadas dentro ou fora do espaço de sala de aula, a saber:


(Clica na imagem para veres na totalidade)


(Clica na imagem para veres na totalidade)


(Clica na imagem para veres na totalidade)


Com estas dinâmicas educativas pretende-se acima de tudo que os alunos do 2º e do 3º ciclos tomem consciência, reflitam e intervenham na comunidade, com o propósito de promover a defesa dos direitos humanos consagrados e discutir a possibilidade de instituição de novos direitos que protejam a qualidade de vida das pessoas e do planeta. 



A Equipa de Trabalho

da Biblioteca da Escola Básica de Avelar

25 de novembro de 2018

Dia Internacional pela Eliminação da Violência sobre as Mulheres


A poesia (também) é uma arma…

Calçada de Carriche (para ouvires a música, clica aqui)

Luísa sobe, 
sobe a calçada,
sobe e não pode
que vai cansada.
Sobe, Luísa,
Luísa, sobe,
sobe que sobe
sobe a calçada.
Saiu de casa
de madrugada;
regressa a casa
é já noite fechada.



Na mão grosseira,
...
(clica para leres o resto)

António Gedeão




20 de novembro de 2018

Dia Internacional dos Direitos das Crianças




Origem da Data

A origem do Dia Internacional dos Direitos da Criança é bastante clara e significativa: foi a 20 de novembro de 1959 que se proclamou mundialmente a Declaração dos Direitos das Crianças e a 20 de novembro de 1989 que se adotou a Convenção sobre os Direitos da Criança. O objetivo da data é salientar e divulgar os direitos das crianças de todo o mundo.

Em Portugal realizam-se atividades solidárias como é o exemplo do Dia Nacional do Pijama, onde as crianças vão de pijama para a escola, relembrando o direito de todas elas a terem um lar, uma família e a proteção da sociedade.

 
A Declaração dos Direitos da Criança foi adaptada da Declaração Universal dos Direitos do Humanos, e tem a seguinte redação:
  • Todas as crianças têm o direito à vida e à liberdade.
  • Todas as crianças devem ser protegidas da violência doméstica, do tráfico humano e do trabalho infantil.
  • Todas as crianças são iguais e têm os mesmos direitos, não importando a sua cor, raça, sexo, religião, origem social ou nacionalidade.
  • Todas as crianças devem ser protegidas pela família e pela sociedade.
  • Todas as crianças têm direito a um nome e a uma nacionalidade.
  • Todas as crianças têm direito a alimentação, habitação, recreação e atendimento médico.
  • As crianças portadoras de deficiências, físicas ou mentais, têm o direito à educação e aos cuidados especiais.
  • Todas as crianças têm direito ao amor, à segurança e à compreensão dos pais e da sociedade.
  • Todas as crianças têm direito à educação.
  • Todas as crianças tem direito de não serem violadas verbalmente ou serem agredidas por pais, avós, parentes, ou mesmo a sociedade.

Fonte: https://www.calendarr.com/portugal/dia-internacional-dos-direitos-das-criancas/

Parece-nos ser um bom tema para "explorares" nas nossas bibliotecas. Que tal uma visita para fazeres algumas pesquisas sobre este assunto? 


14 de novembro de 2018

Dia Internacional da Tolerância



"A tolerância é um termo que vem do latim tolerare que significa "suportar" ou "aceitar". A tolerância é o ato de agir com condescendência e aceitação perante algo que não se quer ou que não se pode impedir.
A tolerância é uma atitude fundamental para quem vive em sociedade. Uma pessoa tolerante normalmente aceita opiniões ou comportamentos diferentes daqueles estabelecidos pelo seu meio social. Este tipo de tolerância é denominada "tolerância social".
O dia 16 de novembro foi instituído pela ONU como o Dia Internacional para a Tolerância. Esta é uma das muitas medidas da Organização das Nações Unidas para o combate à intolerância e da não aceitação da diversidade cultural.
Esta data ainda visa combater a intolerância religiosa, que consiste na falta de compreensão que algumas pessoas têm sobre o direito de cada indivíduo expressar a sua crença."

Fonte: https://www.significados.com.br/tolerancia/

Neste dia 16 de novembro, as Bibliotecas Escolares, o Clube Europeu e as Escolas Embaixadoras do Parlamento Europeu propõem duas atividades baseadas em materiais produzidos pela professora Natália Sapinho, poderão ajudar a refletir um pouco sobre os diversos tipos de intolerância existentes no mundo atual, e que certamente irão ser apresentadas aos alunos pelos seus professores, com o objetivo de promover, hoje e sempre, a TOLERÂNCIA.





Saramago, Prémio Nobel

José Saramago recebe o Prémio Nobel  de Literatura 

Em 8 de outubro de 1998, Saramago  tornou-se o primeiro escritor da língua portuguesa a ganhar um Nobel da Literatura



Um dos maiores escritores da literatura portuguesa, José Saramago entrou para história ao tornar-se o primeiro autor de língua portuguesa a ganhar um Nobel da Literatura. O prémio foi-lhe entregue  em 8 de outubro de 1998 e até hoje nenhum outro escritor de língua portuguesa  repetiu a proeza.

Saramago nasceu em 16 de novembro de 1922, no seio de uma família humilde de agricultores, que morava na Aldeia da Azinhaga,  na província do Ribatejo. No entanto, o seu registo oficial de nascimento seria feito apenas dois dias depois, em 18 de novembro.

Aos dois anos de idade, sua família se mudou para Lisboa, passando por muitas dificuldades financeiras. A falta de dinheiro impediu Saramago de frequentar uma universidade e ele passou a trabalhar como serralheiro mecânico. Nos anos seguintes, trabalhou também como desenhista, funcionário público, jornalista e editor de jornal.

Em 1944, casou-se com a pintora Ilda Reis e publicou o seu primeiro livro, Terra do Pecado, na mesma época em que sua filha, Violante, nasceu. Depois, passou a traduzir livros de escritores como Baudelaire e Tolstói, sendo este último uma de suas grandes influências na defesa política dos menos favorecidos.

Em 1970, Saramago divorciou-se de Ilda e iniciou um relacionamento com a escritora portuguesa Isabel da Nóbrega. O romance durou até 1986, ano em que Saramago conheceu a jornalista e tradutora espanhola Pilar del Rio, com quem se casou e permaneceu até a morte.

A denúncia das injustiças sociais é uma das maiores marcas das obras do escritor. 

Os livros de Saramago eram recheados de metáforas e alegorias, não só por necessidade artística, criativa, mas também para iludir a censura. Em Memorial do Convento (1982), por exemplo, ele conta a história do convento de Mafra, negociado com Deus em troca de um herdeiro para o reino de Portugal. No livro A Jangada de Pedra (1986), ele narra a separação da Península Ibérica, que faz Portugal tornar-se uma embarcação vagando sem rumo pelo oceano.

Em 1991, Saramago, que era ateu, passou a ser mal visto pela Igreja, após publicar O Evangelho Segundo Jesus Cristo, obra que humanizou a figura de Jesus Cristo. A polémica foi tão forte, que o escritor decidiu  isolar-se com Pilar para a ilha de Lanzarote, a mais oriental do arquipélago das Canárias, em Espanha.

Em 1995, Saramago recebeu o Prémio Camões, o mais importante da literatura portuguesa, pelo livro Ensaio sobre a Cegueira,obra que conta a história de uma cidade inteira que fica cega às vésperas do fim do milénio, quando todos se curvavam ao delírio consumista.

Em 1998, além do Nobel da Literatura, Saramago recebeu do então presidente português, Jorge Sampaio, o Grande Colar da Ordem de Santiago da Espada, condecoração máxima do país que, até então, era reservada apenas a chefes de Estado.

Em 29 de junho de 2007, o escritor criou a Fundação José Saramago, destinada à defesa e difusão da Declaração Universal dos Direitos Humanos e dos problemas do meio ambiente.

Em 5 de abril de 2009, Saramago foi internado por 15 dias por motivos de saúde. Na manhã de 18 de junho de 2010, Saramago passou mal logo após o café. Mesmo sendo imediatamente atendido, ele não resistiu e morreu naquele mesmo dia.

Fonte: http://opiniaoenoticia.com.br/cultura/em-1998-jose-saramago-recebe-o-premio-nobel-de-literatura/


Mas Saramago deixou-nos um pouco mais do que as obras literárias mais conhecidas. Embora poucos saibam, Saramago escreveu uma obra para crianças, que viria a ser transformada em filme de animação. Queres vê-la? Aqui está. Esperamos que gostes tanto como nós!:

















O ilustrador e escritor Nuno Caravela visitou o concelho de Ansião. Realizou três sessões para todos os alunos do 1.º Ciclo do Agrupamento que ficaram mais alegres por o receber. 


Nuno Caravela apresentou os seus personagens da coleção O Bando das Cavernas que vindos dos confins do tempo, povoaram a imaginação dos alunos, com as suas aventuras. Sendo também ilustrador, Nuno Caravela mostrou, ainda, a técnica utilizada para a ilustração dos seus livros e a construção das suas personagens.



O nosso obrigado por esta visita!










As atividades deste mês terminaram na noite de quarta-feira, dia 31 de outubro, na qual 23 alunos do 5.º ano de escolaridade, da Escola Dr. Pascoal José de Mello, em Ansião, tiveram oportunidade de passar uma noite diferente e divertida (ou talvez assustadora) na Biblioteca Escolar.

A iniciativa chamou-se “Noite de Bruxas na Biblioteca Escolar” e teve como objetivo promover a integração destes alunos mais novos, no espaço da Biblioteca e na própria escola e pretende também aproximar, mais, os alunos do mundo dos livros e da leitura.

Nesta noite quase mágica, os alunos tiveram a oportunidade de vivenciar muitas aventuras e experiências, no meio do fantástico mundo dos livros (e das bruxas). Do programa fizeram parte: um jantar partilhado, um biblio paper, sessão de contos, jogos variados e uma dormida no labirinto das estantes.










No dia 22 de outubro comemorou-se o Dia Internacional das Bibliotecas Escolares.
Ao final da tarde na Biblioteca da Escola Dr. Pascoal José de Mello, em Ansião, comemorou-se este dia com as seguintes atividades:

· Tomada de posse dos Embaixadores da Leitura 18/19

· Brincar com a poesia com as Cornucópias de Ansião e com os Embaixadores da Leitura

· Chá com Letras, em que todos os presentes foram convidados a tomar um chá, comer uma fatia de bolo e a ler pequenas poesias, como acompanhamento.




No dia 16 de outubro o Agrupamento de Escolas de Ansião levou a cabo diversas iniciativas de âmbito multidisciplinar (Biblioteca Escolar, Ciências Naturais, Educação Especial, Educação Visual e Tecnológica (EVT), Centro de Ocupação Jovem (COJ) e Projeto de Promoção da Saúde e Educação Sexual (PESES), divertidas, degustativas, gostosas e pedagógicas, que visaram informar, promover e alertar os alunos e toda a comunidade escolar, para o impacto de uma opção alimentar saudável na saúde e assim comemorar o Dia Mundial da Alimentação. 

Logo pela manhã, começaram a chegar à Escola Básica e Secundária Dr. Pascoal José de Mello, os produtos biológicos trazidos pelos alunos e professores. De seguida organizou-se o espaço destinado ao mercadinho, com toalhas e sacos elaborados/ decorados pelos alunos, a partir de papel reutilizado. 

As atividades foram variadas destacando-se: 

-Promoção do Refeitório da escola, de forma a incentivar os alunos a optarem pelo mesmo, à hora do almoço. 

-Degustação gratuita de vários snacks saudáveis, gostosos e fáceis de executar. 

-Mercadinho de produtos caseiros, pelos alunos e com o contributo dos Encarregados de Educação. O resultado deste mercado, por escolha dos alunos, reverteu a favor do Canil Municipal, e culminou com a entrega de alimentos à referida entidade. 

Neste sentido também se sensibilizou os alunos para a importância da proteção dos animais, desenvolvendo-se o espírito de cidadãos ativos. 

A atividade teve como objetivo sensibilizar os alunos para uma alimentação saudável privilegiando a agricultura biológica e ainda a oportunidade de os alunos “meterem as mãos na massa" na feitura do queijo artesanal sob a orientação de uma encarregada de educação (queijeira artesanal de Santiago da Guarda). 

Paralelamente os alunos puderam observar as várias etapas do fabrico do pão pela professora Arménia Rodrigues. 

Foram ainda dinamizadas atividades de promoção da leitura, nas Escolas do 1º Ciclo e nos Jardins de Infância, pelas professoras bibliotecárias, com a animação da história “Uma sopa especial”. 

Foi um dia diferente, com muita participação por parte de todos e que despertou os sentidos… 


Professoras Elsa Figueiredo, Laurinda Vaz, Carla Girão e Natália Sapinho

Cá estamos, de novo!


Como diria  Maria Alberta Menéres, no seu livro Ulisses,

"E Ulisses, existiu? E Homero, existiu?
E O Sol, existe? E a Lua, existe? E o Mar, existe?"

E nós  acrescentamos: e o blogue das Bibliotecas ainda existe?

Tal como o Sol, a Lua, e o Mar: nem sempre estão visíveis para nós, mas existem.
Assim é com o Blogue da Bibliotecas.
Por razões que não vêm ao caso, estivemos "ausentes" durante uns meses, mas regressámos em força!
Como sempre, disponíveis para mais um ano cheio de atividades, com muitos livros, aventuras e desafios.
Claro que nada disto tem valor, se não houver público para usufruir de tudo isto. Vamos a isso? Mãos à obra!

Feliz ano, e...bons resultados!! 


29 de maio de 2018

20 anos de Palavrinhas



20 anos de PALAVRINHAS, o jornal do Agrupamento de Escolas de Ansião.
20 anos ao serviço da comunicação, do saber, da cultura, do entretenimento. 
20 anos de palavras de e para todos, para cá e para lá...

Para falar deste projeto e da sua história, ninguém melhor do que os seus "comandantes", professores José António Abreu, Maria José Cristóvão e Mário Júlio Marinho, a quem damos um grande abraço de PARABÉNS.

"Palavrinhas 
"Uma janela aberta para o mundo” 

O Palavrinhas é um jornal escolar. Pensado em 1996/97, surgiu integrado num projeto mais amplo, o clube A Palavra que, no âmbito da língua mãe, pretendia incrementar o gosto pelo português, juntamente com oficinas de escrita, de leitura e o clube de teatro. 
O Palavrinhas veio suprir também aquilo que se considerou uma lacuna numa escola, a ausência de um jornal escolar. Uma escola ou um agrupamento que se preze deve ter um instrumento que transmita o que lá se passe, deve ser capaz de comunicar com o exterior, deve ser capaz de promover a criatividade e o espírito crítico. 
Em março de 1998, o nosso jornal apareceu pela primeira vez, num formato muito incipiente. Com muito poucos computadores na escola e.b.2,3.de Avelar, e apenas um com acesso à internet, o Palavrinhas teceu-se a cortes de tesoura e a tubos de cola. Os primeiros quatro números foram assim. 
1999 marcou um ponto de viragem significativo na qualidade do jornal. A partir desse momento, com o jornal no seu número 5, todo o jornal foi construído informaticamente. A qualidade gráfica, aliada à melhor qualidade das fotografias, redimensionaram o Palavrinhas. O Professor Mário Júlio passou a integrar a equipa do jornal. 
Em 2001, o jornal ganhou uma outra dimensão, deixando de ser apenas o jornal de uma comunidade educativa para ser um jornal para o mundo. Mário Júlio Marinho, Paulo Alves e eu, José António Abreu, depois de uma ação de formação promovida pelo Centro de Competência Entre Mar e Serra, criámos a versão electrónica do Palavrinhas, cujo endereço é http://agavelar.ccems.pt/palavrinhas

Atualizado regularmente (podendo-se consultar integralmente o jornal em formato pdf, desde o número cinco até ao 61) e bem organizado, a versão online deu outra projeção ao Agrupamento de Escolas de Avelar criado em 2000. A sua qualidade viria mesmo a ser reconhecida no concurso nacional de jornais escolares promovido pelo jornal O Público, ganhando uma menção honrosa, em 2003/04. 
2010/2011 marcou outra etapa decisiva na vida do Palavrinhas. Com a criação do novo Agrupamento de Escolas Ansião, o jornal alargou substancialmente o público-alvo, multiplicando por 3 alunos, professores. A responsabilidade passou ser maior. 
Desde os primeiros momentos até hoje, as duas versões do Palavrinhas consolidaram-se, ganharam espaço na comunidade educativa. Dos 50 exemplares do primeiro número em 1998 até aos 300 e tantos atuais pode dizer-se que houve um processo evolutivo com fases bem delineadas que proporcionaram saltos qualitativos. 

Na realidade, o percurso de 20 anos foi marcado pela aprendizagem, pelo gozo de comunicar e de ensinar. Centenas de alunos, professores e outros elementos da comunidade educativa participaram ativamente na elaboração do Palavrinhas ao longo destes anos e consubstanciaram, nas centenas de artigos da sua autoria, todo o pulsar, toda a vivência de uma escola, primeiro, depois de um agrupamento com cerca de 500 alunos, e atualmente doutro Agrupamento com cerca de 1500. 

COM UMA EQUIPA COESA (à qual se juntou a professora Maria José Cristóvão em 2014/15), SOLIDÁRIA DESDE O INÍCIO E SEM QUALQUER desejo de notoriedade ou ânsia de protagonismo, mas com orgulho, sabemos que o Palavrinhas tem uma missão a cumprir. Sabemos que é palavra a palavra que se conta a história de momentos importantes na vida dos nossos alunos e de toda a comunidade educativa. 

Como pretende transmitir Gedeão num poema conhecido, o poder da palavra não tem limites, abrindo constantemente uma janela para o mundo. 

Os coordenadores do Palavrinhas


José António Abreu 
Maria José Cristóvão 
Mário Júlio Marinho"



E é hora de celebrar! Eis o programa para amanhã, dia 30, na Escola Básica º 2 de Avelar, onde gostaríamos de contar com a participação de muitos de vós. 

24 de abril de 2018

Feira do Livro






Integrada nas comemorações do Dia Mundial do Livro e dos diretos de autor, a Biblioteca da Escola nº 2 de Avelar, em parceria com a Livraria Soares, de Pombal, está a dinamizar a Feira do Livro, nos dias 24, 26 e 27 de abril de 2018, aberta à comunidade educativa.

Atendendo à necessidade de incentivo aos hábitos de leitura nos nossos alunos, pretende esta iniciativa ser um apelo para a importância da leitura na formação de cada um de nós.

A equipa da Biblioteca Escolar convida os alunos, os professores, os pais e encarregados de educação e os assistentes operacionais a visitarem a feira do livro da nossa escola, onde poderão adquirir livros com um desconto de 15%.

A feira funcionará na sala 21, no seguinte horário:

Manhã - 9h/12h;

Tarde – 12.45h/16.30h.

Aproveitem esta iniciativa e ofereçam livros aos familiares e amigos!

Contamos com a vossa presença!

23 de abril de 2018

19 de abril de 2018

Descobr’Ansião



O Projeto “Descobr’Ansião”, surgiu da necessidade de aproximar as crianças à sua realidade local, assim e neste ano 2018, Ano Europeu do Património Cultural, a Rede de Bibliotecas de Ansião idealizou, construiu e implementou este projeto que visa essencialmente levar os nossos alunos a ler o mundo, a ler o concelho, a ler o passado e o presente para que consigam construir o futuro. 

O Público-alvo são os alunos do 3.º ano do Agrupamento de Escolas de Ansião, num total de 92 alunos inseridos em 7 turmas.

Os seus objetivos são:

1 - Conhecer o meio local, valorizando a sua identidade como parte integrante desse meio; 

2 - Fomentar uma prática pedagógica entre a sala de aula e a Biblioteca Escolar (BE), promotora de aprendizagens globais e articuladas; 

3- Contribuir para a valorização pelos alunos, da sua identidade, dos seus contextos e locais de vida; 

4- Proporcionar aos alunos atividades diferentes e do seu agrado, de forma a promover o seu interesse em aprender. 

Este plano articula com um dos objetivos gerais da disciplina de estudo do meio “Reconhecer e valorizar o seu património histórico e cultural e desenvolver o respeito por outros povos e culturas, rejeitando qualquer tipo de discriminação” e articula também com os objetivos específicos para o 3.º ano – O passado do meio local. 

Vai ainda ao encontro de objetivos preconizados no Manifesto das Bibliotecas Escolares emanado da Federação Internacional das Associações de Bibliotecários e de Bibliotecas, especialmente - organizar atividades que favoreçam a consciência e a sensibilização para as questões de ordem cultural e social;


DESCRIÇÃO DA EXECUÇÃO DO PROJETO 
Foto 1




Este projeto iniciou-se com a construção de maquetes em formato de mapa das seis freguesias que compõem o concelho de Ansião. 

O formato de cada freguesia, foi então desenhado e recortado num cartão de maquete, separadamente, mas de forma a que todas as peças se encaixassem perfeitamente umas nas outras, em puzzle, originando o formato real do concelho, de acordo com a imagem ao lado. 

Foi colocado o brasão identificativo de cada freguesia na maquete (Foto 1).


As freguesias que compõem o concelho de Ansião são seis, assim como também são seis as instituições escolares, podendo corresponder assim, uma freguesia a cada escola.

Salienta-se o facto de haver uma freguesia que já não tem nenhuma instituição escolar em funcionamento (Pousaflores) e haver outra freguesia (Ansião) que tem duas Escolas a funcionar. Neste caso, uma das Escolas da freguesia de Ansião dedicou-se ao conhecimento da freguesia de Pousaflores.


Foto 2


Após esta primeira abordagem, foram impressos os monumentos e alguns edifícios importantes, existentes em cada freguesia, em plástico mágico (Aply 10331 transparente, A4), que depois foi ao forno para ficar rígido, nos quais se colocou uma base para permitir que assentem na maquete na vertical (Foto 2).

Os Estabelecimentos Escolares existentes em cada freguesia, foram representados através de casas azuis, e as Associações representativas de cada freguesia por uma casa branca nas quais se afixa o logótipo de cada uma delas. Para as Associações com equipas desportivas, ranchos folclóricos, bandas filarmónicas, escuteiros, etc , foram impressas fotografias/postais ilustrativos (Fotos 3 e 4).

Foto 3



Foto 4

De seguida foi idealizado, impresso e plastificado o Jogo Trivial do Concelho que é constituído por 110 cartões que descrevem uma Associação/Instituição/ Edifício ou Monumento, agrupados por freguesia, mas no qual a designação não consta, apenas a sua descrição (Foto 5).


Foto 5
Existem ainda, 110 cartões mais pequenos que correspondem às designações de cada Associação/Instituição/ Edifício ou Monumento. O objetivo do Jogo será associar a descrição do cartão grande à designação do cartão pequeno e preencher a maquete com todos os ícones pertencentes àquela freguesia. O aluno que identificar o ícone irá colocá-lo na maquete. O processo desenrola-se sempre da mesma forma até a maquete estar completa com todas as representações das Associações/Instituições/ Edifícios ou Monumentos existentes na respetiva freguesia (Foto 6 e 7). Cada sessão demora cerca de 60 minutos.

Foto 6

Foto 7

Este projeto tem ainda uma vertente de cidadania, pois a escola deve desenvolver desde cedo, atitudes que promovam uma cidadania ativa baseada em valores de igualdade e democracia. 

Assim, propositadamente a maquete, embora apresentasse no jogo, Trivial do Concelho de cada freguesia, a descrição da Junta de Freguesia, a representação da mesma não existia, em miniatura para que fosse colocada sobre a maquete. 

Assim o diálogo foi conduzido, de maneira a que os alunos percebessem que a Junta teria que ser eleita, pelos habitantes daquela freguesia, que neste caso, seriam eles próprios e que tal como, os seus pais e outros adultos tinham o direito de eleger os órgãos da Junta de Freguesia, eles também iriam eleger, mas simbolicamente, pois neste caso, seria a eleição do edifício. Foram então desafiados a construir a sua Junta, recortaram, pintaram e montaram pequenas casas que representavam as Juntas de Freguesia. 

Dessas casas foram escolhidas quatro que foram a eleições, num ato eleitoral que se realizou em cada escola (Fotos 8 e 9).


Foto 8

Foto 9


Os alunos votaram (Fotos 10, 11 e 12).
Foto 10

Foto 11

Foto 12

Seguidamente assistiram à contagem dos votos e ao apuramento da Lista vencedora, cuja Junta, acompanhou, depois, a maquete da sua freguesia pelas restantes escolas (Foto 13).


Foto 13

Desta forma, os alunos são levados a conhecer o meio local, valorizando a sua identidade, que era um dos objetivos do projeto, mas também perceberam que podem ser parte integrante desse meio, exercendo a sua cidadania de forma responsável, e autónoma, conhecendo e exercendo os seus direitos e deveres, baseado no respeito pelos outros, com espírito democrático, pluralista, crítico e criativo. 

As seis freguesias passam pelas seis escolas e no Dia Mundial da Criança estarão expostas, no Centro Cultural de Ansião, formando todo o concelho.


Maria José Cristóvão

Professora Bibliotecária do Agrupamento de Escolas de Ansião


21 de março de 2018

Dia Mundial da Poesia



Comemora-se hoje o Dia Mundial da Poesia, instituído pela UNESCO com o objetivo de defender a diversidade linguística.
Para comemorar este dia deixamos-te aqui uma sugestão de leitura que evoca um  poeta  da atualidade, de grande expressividade no panorama da poesia portuguesa: José Luís Peixoto.
(se quiseres saber mais sobre este autor, clica sobre o nome).



NA HORA DE PÔR A MESA ÉRAMOS CINCO

na hora de pôr a mesa, éramos cinco:
o meu pai, a minha mãe, as minhas irmãs
e eu. depois, a minha irmã mais velha
casou-se. depois, a minha irmã mais nova
casou-se. depois, o meu pai morreu. hoje,
na hora de pôr a mesa, somos cinco,
menos a minha irmã mais velha que está
na casa dela, menos a minha irmã mais
nova que está na casa dela, menos o meu
pai, menos a minha mãe viúva. cada um
deles é um lugar vazio nesta mesa onde
como sozinho. mas irão estar sempre aqui.
na hora de pôr a mesa, seremos sempre cinco.
enquanto um de nós estiver vivo, seremos
sempre cinco.


José Luís Peixoto, in 'A Criança em Ruínas'

16 de março de 2018

Encontro com Nuno Caravela

Integrada nas atividades da Semana da Leitura, contaremos com a visita de Nuno Caravela, logo no primeiro dia.

Nuno Caravela nasceu em Lisboa a 1 de agosto de 1968. 
Frequentou o I.A.D.E e o AR.CO. Centro de Arte e Comunicação e iniciou a carreira de autor e ilustrador em 1992. 
Em paralelo exerceu funções de criativo durante seis anos em agências de publicidade, foi durante sete anos autor e coordenador de edição do projeto «Escola Global – A Tradição na Sala de Aulas», destinado à recuperação de Contos Tradicionais Portugueses. 
Desde então tem desenvolvido inúmeros projetos na área da literatura infantil, em parceria com algumas das mais conceituadas editoras portuguesas.

O Bando das Cavernas é a coleção de maior sucesso de Nuno Caravela.

«Com esta coleção pretendo, acima de tudo, divertir e estimular a imaginação dos mais novos, transportá-los ao longo das páginas para um mundo de descobertas, onde tudo é possível. Onde todas as personagens, cada uma com as suas diferenças, limitações, defeitos e virtudes, se tornam amigos nos quais se pode confiar e que acompanhamos em qualquer aventura.»

https://www.bertrand.pt/autor/nuno-caravela/1459065


Semana da Leitura

À semelhança do que acontece todos os anos, a BE não se esquece dos seus leitores e mais uma vez proporciona a já famosa Semana da Leitura.

Começa já no próximo dia 16 de março e estende-se até dia 23, com atividades muito interessantes, que podes consultar no cartaz abaixo, sem esquecer o sempre muito importante contacto com  livros!
Aproveita, participa  e...diverte-te!

Para veres a calendarização completa das atividades da Escola Básica 2 de Avelar, clica em cima  do cartaz.

                       
https://issuu.com/nidiamcv/docs/calendariza__o_global_ebavelar2